domingo, agosto 16, 2009

O Julgamento e a Interferência nos Sinais


O Julgamento e a Interferência nos Sinais
Reniyah Wolf

Há muitos Seres de Luz extraordinários encarnados na Terra nestes tempos. Nós viemos trazer energias de alta freqüência, para mostrar à raça humana como liberar-se da prisão do medo. Viemos reintroduzir a freqüência do Amor neste plano e mostrar à humanidade, uma vez mais, como experimentar a alegria. Porque então, há tantos que servem à Luz que estão lutando contra a vida encarnada, e estão cansados, sentindo que não obtiveram nada? Porque alguns que vêm ao trabalho de Metatron experimentam uma intensa transformação e outros não? Porquê é que posso despertar a cada manhã no assombro e na maravilha da magnífica Alquimia Divina - que realmente está acontecendo neste planeta - mas ninguém parece vê-la?
A resposta à todas as perguntas está em uma palavra: Julgamento. O conceito da necessidade de mover-se mais à frente do julgamento, não é novo. Jesus Cristo resumiu isso mais claramente no Novo Testamento. "Como julgais será julgado." Após, o mesmo foi dito em uma variedade de formas. Está em nossos mais amados livros espirituais de todos os tempos, e em muitas das canalizações que circulam na Internet. Freqüentemente, Metatron canaliza a respeito disso. Entretanto, parece haver uma grande confusão a respeito do que na realidade, isto significa. Há ainda mais confusão sobre como fazê-lo, como aplicá-lo na vida.
Aprendi bem de Metatron que tudo tem a ver com a freqüência. Não há exceções. Somos seres de vibração de freqüência-som, a partir dos nossos corpos físicos densos, e através dos nossos corpos espirituais e dos aspectos dimensionais mais elevados do nosso ser. Nosso planeta, nossa galáxia, nosso universo e mais alem, existem como uma vibração de som. Nosso objetivo é sempre o de elevar a freqüência, individual e coletivamente, por toda a criação. Não existe outro objetivo. A ascensão é o processo de elevar a freqüência. Para isso estamos aqui no plano terrestre, para fazer, ajudar a elevar a freqüência. Já que a consciência humana deve ser mudada pelos humanos encarnados, e a maneira que fazemos isto é elevando a freqüência, primeiro dentro de nós mesmos.
As emoções determinam a freqüência. A emoção coletiva (ou nível de freqüência) determina como se manifesta a realidade, como é a vida em qualquer plano particular da existência. Todos sabemos que a humanidade esteve na freqüência do medo por muito tempo. O medo é uma energia que se move em uma faixa de baixa freqüência. Suas manifestações físicas são de natureza opressiva. Sabemos como chegamos a esta faixa de baixa freqüência, de inicio? Os Co-criadores julgaram a criação. Começaram rotulando partes da criação como boas e outras como más. Os Co-criadores poderiam ter visto a criação simplesmente como um todo, uma parte do Todo, e fazer quaisquer ajustes que escolhessem. Por este este rotular e pelo subseqüente rechaço de algumas parte da criação, a descida na freqüência começou. A dualidade nasceu do julgamento e do fato de se rotular; e o descida até a faixa de freqüência do medo, começou.
Se não temessem algo, por que deveriam rotular como bom ou mau? Porque não poderiam simplesmente escolher se queriam experienciar isso ou não, tão simples como quando escolhem qual sabor de sorvete vocês gostariam? Todo julgamento está apoiado no medo. Não há exceções.
Entretanto, tal foi a natureza da vida na terra por muitíssimo tempo, impregnada do temor ao julgamento, do bom e do mau, do correto e do errado. As energias de alta freqüência do Amor estão ingressando de novo à este plano, em uma proporção cada vez mais rápida. O planeta Terra e suas formas de vida estão ascendendo, incrementando a freqüência. As leis da física cósmica, dizem que duas faixas de freqüência não podem existir simultaneamente, em um mesmo espaço de vibração. Isto seria o mesmo que tentar escutar duas estações no mesmo rádio, ou ver dois canais na mesma tela de televisão ao mesmo tempo. Isso não funciona.
Todos nós estamos recebendo estas energias de alta freqüência de Amor dentro de todo o nosso ser. Nós pedimos que estas energias viessem para o nosso plano Terrestre, e elas estão sendo entregues. Entretanto, devemos mudar o canal do nosso sintonizador pessoal, para as receber. Em virtude de termos nascido humanos, todos estivemos sintonizados no canal do medo e do julgamento. fomos auto-programados com esse canal. É através da alegria, do desafio e da responsabilidade dos nossos tempos, que descobrimos ser capazes de mudar o canal para uma nova estação, e fazer assim. Isto é algo que cada um de nós devemos fazer do interior do nosso próprio ser. Devemos escolher conscientemente mudar o nosso próprio canal, e então aplicar essa escolha em nossa vida terrestre. Se ainda estamos escutando o velho canal do medo e o julgamento, as freqüências do novo canal sofrerão interferências. Os resultados serão, no melhor dos casos, confusos e pouco claros.
Tenho ouvido de muitas pessoas, que elas se sentem confusas, cansadas, perdidas. Elas tentam seguir a Luz, e sua vida na Terra parece piorar em vez de melhorar. As pessoas chegam às energias de Metatron, e parece que mesmo ele, não pode ajuda-las. Continuam escutando o velho canal. Estão imersas em julgar a si mesmos e julgar aos outros, sem se precaver disso, porque o seu auto-programa está correndo. As pessoas estão atadas e vinculadas a sistemas de crenças, que nem sequer sabem que têm.
O Trabalho de Luz por sí mesmo, converteu-se principalmente em um sistema de crenças, mais do que um processo evolutivo de Co-criação com o Espírito. Acreditam que um dia a Terra ascenderá e que enquanto nos foquemos em nossas meditações, tudo se transformará magicamente. À princípio isto é verdade, mas estamos aqui para o Co-criar o processo. Nem tudo necessariamente irá bem em nossas vidas, a menos que alinhemos nossa própria freqüência com as novas energias, com o novo canal. O medo traz mais medo, e o amor traz mais amor. Nenhuma das freqüências planetárias se transformará, a menos que nós mesmos nos transformemos em altas freqüências. Devemos ser capazes de aceitar as altas freqüências dentro de nossos corpos inferiores, assim como no nosso corpo espiritual. Julgar à nós mesmo e julgar aos outros, interfere nos sinais das novas freqüências que estão chegando.
Como mudar o canal? Devem deixar de julgar e rotular os outros e vocês mesmos. Enquanto o julgamento, apoiado no medo, estiver presente, estarão bloqueando o seu sintonizador. Ninguém pode compreender como fazer isto, como deixar de julgar. À cada dia me comunico com pessoas que constantemente tem uma corrente de pensamentos de julgamento. E nem sequer se dão conta disso. Se eu tivesse que pedir a todos que parassem e chamasse a atenção sobre os seus julgamentos, quase nunca terminaríamos de conversar.
O mero pensamento de considerar sua vida como melhor ou pior no "agora", comparando-a com outros tempos, é auto-julgamento, é o ato de rotular. Nossos conceitos de melhor ou pior, estão apoiados nos padrões alheios e numa régua de medir. É melhor ter uma carreira estável, finanças tangíveis, dinheiro no banco. Se não temos tudo isto, pensamos que algo ruim está se passando conosco. Ainda na ascensão e no trabalho de Luz, usamos os padrões alheios para julgar os nossos próprios progressos espirituais! "Deveria estar sentindo desta maneira, e experienciando estas coisas. Como não as sinto, devo de certa maneira ser inadequado".
Estamos nos comparando constantemente com os outros, de acordo com a régua de medir alheia, caindo no auto-julgamento. Passamos nossos dias, fazendo coisas que pensamos que devemos ou temos que fazer. Nosso bem-estar termina, quando alguém nos critica ou se opõe a nós. Criamos expectativas de nós mesmos que seria impossível cumprir, simplesmente em virtude do fato de que são expectativas. A mera expectativa, é uma forma de julgamento. Quando estabelecemos a expectativa de que as coisas serão de certa maneira, fazemos assim pelo medo de que elas não sejam assim. Também muitas pessoas tendem a perceber a ascensão planetária por ela mesma, com uma grande expectativa. Através de todas as canalizações e outras informações recebidas, criou-se uma imagem - com sutis variações - do que ela deveria ser. Criou-se um cenário dentro de uma batalha (julgamento) entre a luz e a escuridão, a qual um dia, esperamos ganhar.
Quem estabelece o padrão? Quem diz que é melhor ser de uma maneira do que de outra? É alguém fora de vocês mesmos: um pai, um companheiro, um professor, a sociedade em geral, um sistema de crenças. Quem determina suas limitações, e como é que eles têm a faculdade de interferir no direito que Deus lhes deu, de ter livre-arbítrio para ser algo que escolheram ser? Isto é um ato de dar de presente o seu poder, para se julgar a si mesmos na luz dos padrões impostos pelos outros, quaisquer que estes sejam. Dar de presente o poder, é algo que a maioria de nós fazemos todo o dia, todos os dias. Não podem dar de presente o seu poder e recuperá-lo ao mesmo tempo. Estes dois, não são freqüências compatíveis. Um é apoiado no medo, o medo de alguma maneira não estar à altura, não ser capaz. O outro se apóia no Amor, adquirindo o conhecimento interior, de que sua vida na Terra está em perfeito desenvolvimento Divino.
Se estão tentando integrar estas novas energias de Amor dentro do seu ser, e ainda estão operando na energia do medo e do auto-julgamento, certamente haverá interferência nos sinais. Isto os levará a estar cansados, confusos, frustrados, etc. Outros sintomas, que vão de moderados a severos, podem incluir problemas de saúde e sobrevivência, conforme for o grau de resistência que tenham ao fluxo Divino das novas energias e que obstinadamente se agarra às velhas energias. De igual forma, o nosso próprio julgamento, é o que realmente conduz a julgar os outros. Julgando o outro, rotulando as palavras-pensamentos-feitos como bons ou maus, estão projetando os seus próprios padrões ocultos. Uma vez que limparam estes padrões ocultos do seu interior, o medo do que outro possa pensar-dizer-fazer, já não estará presente. Quando dentro de vocês já não temam, que o que podem pensar-fazer-dizer é mau ou equivocado, então já não temerão que o que outro possa pensar-dizer–fazer. Então, e só então, podem realmente ser quem são.
A pergunta repetida constantemente é: Como se faz isso? Em primeiro lugar, realmente devem escolher ser diferente, devem acreditar que é possível atrair as freqüências de Amor e Alegria sobre este plano da Terra. Esta falta de escolha é o problema básico para muita gente. Não será dado à vocês, o que não podem autorizar. Freqüentemente estou me comunicando com pessoas que do fundo do seu ser, não acreditam que seja possível experimentar amor e alegria, e prazer reais aqui na Terra. Estão seguindo as prescrições e os sistemas de crenças da Ascensão dos Trabalhadores da Luz, esperando o dia em que haverá Amor no planeta. Um sistema de crenças é simplesmente isso, não pode salvá-los, não pode lhes dar aquilo para o que não estão abertos para receber. Em lugar de esperar que o Amor e a Alegria aconteçam, devem fazer a escolha, do seu interior, de experiência-la por vocês mesmos.
Mesmo que da mente, que está estabelecida na escuridão e no medo, se pedirem, se fizerem esse sincero chamado ma direção da experiência do amor e da alegria para vocês mesmos, vocês terão resposta. Os Seres Superiores imediatamente começarão ao Co-criar isso com vocês. Como e quando, é algo que não precisam especular ou questionar. Os Seres Superiores se ocuparão disso, uma vez que verdadeiramente, vocês tenham feito a escolha. Embora, precisam estar bem conscientes e prestar atenção no que estão pensando. Mesmo que não sintam ainda o amor e a alegria presentes, devem se convencer de tirar do caminho a sua mente , e autorizar isso.
Devem estar abertos a ser diferentes do que são. A mente é obstinada. Precisam recordar freqüentemente que escolheram amor em vez de medo. Devem começar a fazer diferentes escolhas em sua vida, no lugar de seguir cegamente os velhos padrões de comportamento, apoiados no medo. Uma vez feita a escolha, não devem se questionar se fizeram a coisa certa ou errada. O Certo e o Errado são manifestações da dualidade e variarão de um ponto de vista ao outro. Tendo feito uma escolha, vocês sempre são livres para fazer outra.
Quantas vezes ao dia pensam "Não sou tão bom como…… Não posso fazer isso tão bem como…… Não posso entender isto, devo ser estúpido….. Cometi um engano quando……". Não há enganos, só escolhas. A única base de comparação é, se a escolha que fizeram no "agora" é sentida correta ou não. Sua mente é a que alimenta estes pensamentos de desvalorização. Quantas vezes ao dia fazem uma escolha apoiada nas necessidades ou desejos de alguém mais? Quantas escolhas fazem apoiadas no que sentem que deveriam fazer, em lugar do que querem fazer? Quantas escolhas fazem apoiadas na versão da verdade de alguém mais? Quantas vezes ao dia repetem as mais poderosas palavras na criação, EU SOU, seguidas de palavras que minimizam seu poder? "EU SOU pobre, EU SOU feio, EU SOU tolo." Muitos nem sequer se dão conta de que estão fazendo isso, simplesmente nunca pensaram nisso. Agora é o tempo de enxergar o que estão pensando-dizendo-fazendo, se desejarem ser capazes de receber as energias que estão chegando.
A chave para alcançar as altas freqüências, encontra-se no seu corpo emocional e nas suas escolhas de cada momento. Não está contida nos livros, nos sistemas de crenças, nas canalizações, nem nas meditações. Estas são só as ferramentas que os levam às escolhas, e para a compreensão de que a verdade está realmente dentro de vocês. Enquanto façam a escolha à cada momento, no "agora", para encontrar a alegria em suas experiências, para estarem abertos e permitindo em vez de estarem apegados, para observar e processar de maneira diferente, serão capazes de integrar as energias que estão entrando neste plano. A transformação da escuridão e da dor para luz, o amor e a alegria, podem chegar em um momento, assim que vocês escolham isso. O julgamento de vocês mesmos e dos outros, certamente os manterão atolados na lama e isto é muito incômodo.
Nós somos os Co-criadores desta ascensão planetária. Nós somos aqueles que estão fazendo isso acontecer de dentro do plano Terrestre - não por meio de nossos sistemas de crenças, mas por viver nossas vidas encarnadas e transformando a nossa própria freqüência. As energias agora estão mudando rapidamente. Este outono de 2004, traz para este plano, um fluxo poderoso de energias de freqüência ainda mais elevadas. Nos estão dando magníficas oportunidades para o desenvolvimento Divino, enquanto estamos na forma encarnada. Entretanto, devemos escolher utilizar estas energias. A crença sem escolha não é suficiente. A escolha sem o compromisso de seguir adiante, não é suficiente. Agora é o tempo em que todos estamos sendo chamados, para fazer a escolha consciente e o compromisso de amar em vez de temer. Estamos sendo chamados para servir da forma mais elevada, nos transformando naquilo que queremos criar em nosso mundo. Assim é como acontece. O mundo não mudará até que muitos humanos o façam. Os humanos não mudarão até que façamos a escolha consciente de fazer isso dentro de nós mesmos.

Sem comentários: